Transformação ágil: 3 habilidades indispensáveis aos líderes de sucesso

Dentro ou fora da empresa, todo CEO enfrenta tempos difíceis. Acompanhar metas, gerenciar lista de associados, tomar atitudes difíceis e procurar por novas estratégias todos os dias. A transformação ágil não para e os líderes estão cada dia mais sobrecarregados.

Para os problemas internos, o líder necessita ter a habilidade de lidar com todos os tipos de pessoas, opiniões, comportamentos e hábitos de membros do conselho administrativo, investidores ou fiscais do governo. Externamente, o líder enfrenta outra realidade, que geralmente está fora de seu controle e, por isso, é mais difícil de lidar.

A realidade é que o clima atual do mercado de negócios gera preocupações compartilhadas entre os CEOs, independente do nicho de atuação da empresa que representam.

O desenvolvimento desenfreado da tecnologia está modificando o comportamento de todo mercado e as corporações começaram a notar o incrível poder das ferramentas digitais, como o I.A (Inteligência artificial) e a Internet das Coisas.

Esse avanço tecnológico está gerando grandes oportunidades e ameaças para os negócios. Esses fatores vão afetar as empresas em todos os aspectos de seus negócios, incluindo seus próprios modelos.

Sabendo que estamos em um desenvolvimento contínuo, você compreende quais são as novas capacidades que os líderes precisam ter nesta realidade? Continue a leitura e descubra como construir (ou reconstruir) suas capacidades como líder.

As capacidades indispensáveis na transformação ágil

Não é novidade alguma para os líderes que a necessidade de se reinventar é quase diária. Essa realidade faz com que a competitividade e a qualidade da estratégia entre as empresas se aprimore. Qualquer desvio, tropeço ou piscar de olhos pode deixar a corporação atrás da concorrência.

Sabendo disso o que fazer para manter a competitividade num mercado tão desenvolvido, atualizado e complexo? Para te explicar melhor, separamos 3 capacidades que os CEOs na era da informação precisam para estar um passo à frente.

1- Empatia

Pessoas! Sim, pessoas. Apesar de toda a tecnologia disponível para facilitar o dia a dia das empresas, os negócios são feitos de pessoas! São elas quem reagem, pensam e criam uma imagem boa ou ruim dos CEOs e de toda a corporação.

A experiência de lidar com profissionais de diferentes personalidades, faz com que os CEOs acabem, por muitas vezes, tendo pouquíssimo contato com alguns níveis do negócio. Numa indústria, por exemplo,  é comum o CEO só ter contato com gerentes ou líderes e pouco ou nenhum contato com os cargos operacionais, de onde podem vir várias ideias de melhorias do negócio.

Neste momento de reconhecimento que se aplica a empatia, a estrutura básica da inteligência emocional necessária para ser um bom líder. Com empatia é possível ouvir mais e melhorar a relação com as pessoas que não têm as mesmas responsabilidades e que não trabalham nos mesmo níveis da empresa. Ela proporciona o reconhecimento do líder em todos os níveis da corporação.

Somente conhecendo o que realmente se passa com todos os seres humanos dentro do negócio é possível presumir menos e fazer ajustes significativos.

Leia também: Equipes: aprenda a integrar e gerenciar conflitos

2- Fazer progresso em meio ao caos

É extremamente fácil se distrair e ser atraído para situações aleatórias que não faziam parte de seu cronograma e, quando se nota, já está conversando com outra pessoa sobre planos para o futuro da empresa, enquanto na verdade o objetivo real era somente maximizar os resultados do dia. Celular, email, telefone na mesa, auxiliares perguntando o que deve ser feito, reunião daqui a 30 minutos, realmente um caos de informação.

É necessário manter o foco e se direcionar diretamente na comunicação constante e estratégica com suas equipes de forma programática, com cada equipe sendo atendida em períodos específicos. Existe tempo sim, e se esse recurso for bem programado é possível atender a todos e estar por dentro de tudo o que acontece na corporação.

3- Desenvolver autoconsciência

Não somente para um líder, mas para qualquer ser humano, só é possível evoluir caso tenha ciência de suas fraquezas. Não é possível adquirir novos conhecimentos quando acreditamos já saber o suficiente. Muitas vezes, os CEOs são deturpados pela embriaguez de sucesso devido ao peso de seus cargos, o que muitas vezes prejudica a intimidade com pessoas chave do negócio, passando uma certa insegurança a elas e abrindo mão de informações preciosas.

Trabalhar nas fraquezas com autoconsciência é peça chave para o sucesso profissional e para os resultados da corporação.

Bom, é fácil perceber no dia a dia e nas relações humanas como a transformação ágil mudou todos os âmbitos sociais. Por isso, todos precisam se adaptar em algum determinado nível e para os CEOs e líderes, não é diferente!

Compartilhe com os amigos essa lista de habilidades para bons líderes na era da transformação ágil e continue acompanhando os conteúdos do blog da DIWE. Mergulhe fundo com a gente!

Equipe DIWE
Equipe DIWE
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *