Data driven: o sucesso do marketing baseado em dados

Os dados estão mais disponíveis do que nunca. 2,5 quintilhões bytes de dados são criados todo dia. Porém, mais não quer dizer melhor. Apesar de ter cada vez mais dados em mãos, na maioria das vezes eles não se transformam em insights acionáveis, inovação contínua e uma experiência amigável ao cliente. Por outro lado, implementar uma estratégia data driven marketing pode reverter esse quadro.

Isso quer dizer que as decisões na sua empresa deixam de ser tomadas com base em “eu acho”, e passam a ser orientadas por dados, tornando as estratégias muito mais assertivas e personalizadas. Empresas que implementaram data driven marketing tiveram, em média, um aumento entre 10 e 20% no ROI, segundo a Certain.

Data driven marketing: mais dados = melhor experiência ao cliente

Ao mesmo tempo em que estamos mais voltados para os dados do que nunca, também colocamos nossa atenção no lado mais humano e “de volta às origens”, o foco no cliente.

Usar data driven marketing traz vantagens competitivas. Quando as empresas forem capazes de oferecer o modelo ‘5As de marketing data driven’, que são: audiência, assets, acesso, atribuição e automação, as marcas vão se equipar por meio da transformação digital e oferecer experiências completas aos seus clientes.

Quem afirma isso é Maite Gomez Fraile, Industry Head no Google Espanha, que também complementa: “Colocar (os consumidores) no núcleo das estratégias de marketing vai oferecer cada vez mais experiências personalizadas. E agora temos a tecnologia e o volume de dados para começar a tornar isso realidade.”

Saiba mais sobre inteligência analítica de negócios, Customer Experience e Intelligence assistindo à entrevista completa com Fernanda Benhami, Head de Customer Intelligence LATAM – SAS, no vídeo abaixo:

Próximo passo

Agora você já sabe o que é data driven marketing, sua importância para o atual cenário e como é fundamental usar os dados para trazer assertividade, personalização e inovação à sua estratégia de marketing, é preciso partir para outra parte fundamental, a aplicação.

O próximo passo é definir quais KPIs (Key Performance Indicator ou Indicador-Chave de Desempenho) devem ser monitorados. Eles devem ser imprescindíveis para conquistar seu objetivo. Ou seja, para otimizar algo, você precisa entender quais resultados são obtidos – e, para isso, precisa trabalhar com KPIs que indiquem diretamente esses resultados.

Como definir corretamente os seus KPIs?

Definir os KPIs errados vai te fornecer dados que não são importantes para atingir a meta que foi traçada. Um passo a passo para saber se os indicadores definidos estão certos é passá-los pelo filtro com a técnica SMART:

S – Specific (Especificidade): qual é o seu objetivo específico?

M – Measurable (Mensurável): é preciso medir o seu progresso;

A – Attainable (Alcançável): é possível alcançar esse objetivo? Ele é realista?;

R – Relevant (Relevante): o objetivo é relevante para o seu negócio?

T – Time-related (Temporal): estimativa do tempo necessário para alcançar o objetivo.

Como usar os dados para obter insights?

Você já percebeu até aqui que não adianta ter um grande volume de dados e não saber como tirar informações valiosas para os negócios, certo?

Um bom trabalho de coleta e análise de dados passa pelos seguintes passos:

1- Coleta: tudo começa coletando os dados em ferramentas que você já usa no dia a dia, como Google Analytics, Facebook Insights e Instagram Insights, Google Trends, Mailchimp etc.;

2- Análise: com os dados coletados em mãos, começa a etapa de garimpar as informações mais relevantes para o negócio, que vão ajudá-lo a elaborar ações de impacto na prática. Considere aqui os KPIs selecionados.

3- Planejamento: depois de definir as informações verdadeiramente relevantes para a empresa, é hora de começar a planejar estratégias de marketing a partir desses dados para fortalecer a marca e oferecer uma melhor experiência ao cliente.

4- Aplicação: coloque em prática tudo que foi planejado e lembre-se de monitorar os resultados, usá-los para aprimorar a estratégia em tempo real e oferecer insights para ações futuras!

Em 2020, outro fator que deve estar no radar dos profissionais de marketing, principalmente quando o assunto é data driven marketing, são as novas diretrizes da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entra em vigor em 13 de agosto de 2020.

Agora você está por dentro do que é data driven marketing e sabe o que fazer para melhorar suas estratégias orientando suas decisões em dados reais. Quer saber como aprofundar sua estratégia de marketing a partir daqui? Fale agora mesmo com um Diwer e tenha mais resultados com sua estratégia digital.

Taynar Costa
Taynar Costa
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *